• Gabriela Juliato

A ascensão dos vídeos curtos



Não é novidade nenhuma que estamos em constante evolução no mundo. Quando falamos de publicidade, redes sociais e avanços tecnológicos essa afirmação se torna uma das principais regras. Nos últimos dois anos, vivemos uma realidade nacional e mundial nunca vista antes: distanciamentos, falta de contato, de afeto e de trocas. Toda essa situação foi melhorando, ou pelo menos amenizando, com a presença de outras formas para desenvolvermos contato e relações.


Com toda essa mudança, as pessoas buscam a cada dia mais informações rápidas, interessantes e que sejam de qualidade. Tudo é muito imediato, buscou, encontrou, conheceu!


O TikTok é um dos principais responsáveis por toda essa mudança na maneira com que as pessoas recebem vídeos na internet. Com mais de 80 milhões de usuários somente no Brasil, segundo o Infomoney, essa plataforma se mantém em constante crescimento e evolução. Mais que esperado.

O Instagram não poderia ficar para trás e implementou em sua plataforma os reels, um tipo de ferramenta parecida com o TikTok, mas dentro do próprio Instagram com vídeos de até 60 segundos, que apresentam uma dinâmica rápida e que favorece criadores de conteúdo e marcas para sua “viralização”

Mais que especulações, esse crescimento é estatístico! Segundo grandes especialistas das redes, 68% dos consumidores preferem vídeos curtos para aprender sobre um novo produto ou serviço (Wyzowl); 64% sentem-se mais favoráveis a comprar um produto depois de assistir a um vídeo (Hubspot); 4 em cada 5 consumidores acreditam que vídeos de demonstração são úteis (HubSpot).

Estar nesse meio e aderir a esse novo estilo de conteúdo é mais que necessário, é apostar no futuro da sua marca, com posicionamento de mercado e evolução constante. Precisa de ajuda para implementar ou melhorar sua comunicação? Nós, da BeBold, estamos aqui para isso! Saiba mais clicando no botão do WhatsApp abaixo: