Buscar
  • BeBold

Atuação com equipes enxutas não impede foco em resultado na Comunicação Interna


Por Bianca Moura


Um debate ocorrido hoje sobre a estrutura da Comunicação Interna nas empresas, num grupo de WhatsApp formado por profissionais da área, chama a atenção para uma situação desafiadora vivenciada por equipes (ou "euquipes”!) de todo o país.


Poucas empresas do debate que fizemos hoje contam com equipes bem estruturadas, que sentem-se atendendo todas as necessidades de CI da sua empresa. Independente do porte ou da área de atuação da empresa, constatamos, juntos, que, em muitas empresas, as atividades de Comunicação Interna são responsabilidade de apenas um profissional. Em casos mais positivos, as equipes estão sendo estruturadas e os gestores comemoram o fato de já conseguirem contratar um estagiário ou analista para o apoiarem nesta atividade tão essencial no mundo corporativo.


O papel estratégico da área no apoio da gestão de pessoas, engajamento das equipes, melhoria do clima organizacional, aumento do estímulo à alta performance e garantia da retenção de talentos, para citar alguns dos resultados concretos que o alinhamento de objetivos organizacionais, o fortalecimento da cultura organizacional e o despertar o "orgulho de pertencer” podem trazer em curto prazo já foi confirmado e não é novidade para a alta direção das empresas.


Mas quem trabalha com Comunicação sabe que, com poucos recursos humanos e baixo investimento é muito difícil implementar um planejamento estratégico adequado, com execução assertiva e acompanhamento de resultados.


É fato que a recente crise econômica fez com que as empresas enxugassem seus quadros de funcionários e, como sabemos, as áreas de Comunicação e Marketing são sempre muito prejudicadas neste processo.


De qualquer forma, o importante é termos profissionais com boa formação, olhar estratégico e apoio da alta direção para desenvolverem o trabalho de Comunicação Interna e mostrarem o valor da área na prática, abrindo a possibilidade para, num futuro próximo, conquistarem a estrutura adequada para a área.


Com poucos profissionais, o recado para as equipes de Comunicação Interna é que busquem ter atuação estratégica, sempre alinhada com os objetivos organizacionais, assertividade na execução e eficiência em suas ações, acompanhando resultados permanentemente e ajustando a atuação quando necessário.


Na maioria dos casos, o apoio de consultorias especializadas e agências de comunicação são essenciais para a consolidação dos projetos e obtenção de resultados, complementando o trabalho das equipes internas.


No caso da breve pesquisa que realizamos informalmente no nosso grupo hoje, nem todas as empresas dispõem de orçamento para este fim, mas cabe aos profissionais de Comunicação justificarem o investimento com base na expectativa de retorno e, com boas parcerias, fortalecer a cada dia o trabalho de Comunicação Interna nas empresas em que atuam.

0 visualização