• Lucas Chiquetto

Uma marca que marca começa com um bom nome



Se você pretende ter uma empresa ou um projeto pessoal, certamente sonha em ter um nome bem legal e que chame a atenção das pessoas. Até porque você pode ter clareza do que o seu projeto (ou empresa) vai ser, mas tudo começa com um nome. Um bom nome. E aí que muitas pessoas pecam. Mas, então, qual o melhor nome a se criar?

A primeira coisa que você precisa parar para pensar é que, basicamente, podem ser seguidos dois caminhos: o da objetividade ou o da originalidade. Qual é o melhor caminho a seguir? Espero que, no final deste texto, você mesmo seja capaz de responder, porque não há uma regra definida para um dos caminhos. Vai depender. Mas é importante ter clareza que nenhum nome de marca vai dizer tudo o que você entrega. Então, vamos às explicações…

Antes de fazer qualquer coisa, você tem clareza no que você quer oferecer às pessoas? Se sim, ótimo. Caso não, sugiro você fazer um briefing, que é basicamente um resumo sobre o seu negócio e que precisa constar alguns tópicos bastante importantes como: promessa de marca, público quer quer atingir, linguagem e personalidade, vantagens competitivas etc.

O nome da sua marca é uma forma resumida do posicionamento da sua empresa, que é como você quer ser conhecido no mercado. E aí, como você quer ser percebido por eles?

Pegue um papel, uma caneta e alguma coisa a mais pra te deixar relaxado a ponto de dar asas à sua imaginação, porque, neste processo, vai ser importante. O recomendado mesmo é você ter ideias sem medo de ser julgado por outras pessoas. A ideia é sua. Acredite nela e bora pras dicas. Não há certo ou errado. Há o que é bom para você.

Nessa folha, comece a pensar no seu negócio em si. É uma empresa de contabilidade, por exemplo? Que tipo de atributos você pode oferecer ao seu cliente? Facilidade, organização, confiança, sensação de segurança? Coloque tudo no papel. É importante que sejam palavras e não frases, ok? Se você tem uma loja de produtos esportivos, qual é o tipo de sentimento que uma pessoa pode ter ao comprar o seu produto ou contratar o seu serviço? Sensação de vitória, da conquista? Coloque o máximo de palavras possível que vem à sua cabeça. Tente não focar no produto ou serviço que você esteja vendendo. Tente sempre pensar na forma como você pode impactar positivamente a vida das pessoas com o que você oferece.

Agora o processo começa a ficar mais interessante. Escreva quatro outras palavras para as palavras que você listou, é importante que elas não se repitam.

Depois de um tempo praticando esse exercício, eu tenho certeza que você já tem uma folha cheia de palavras bacanas. E aí você deve estar se perguntando o que é para fazer agora. Calma, agora vem a parte mais legal de todas, que é encontrar originalidade para o seu nome. Aqui, enfatizo a originalidade porque vai ser muito difícil encontrar possibilidades de registros da sua marca, seja ela em redes sociais ou no próprio órgão onde você pode registar, que é o INPI. Nomes como Inovação, criativa, etc. são muito comuns e isso será um problema para você. Mas se você seguir a linha da originalidade, você pode se surpreender com o resultado.

O que você precisa fazer, agora, é começar a misturar as palavras. Use prefixos, sufixos, emende uma palavra na outra... Vai parecer meio estranho, inicialmente, mas depois você se acostuma. Então, aqui vou dar um exemplo real de um nome que foi desenvolvido aqui na BeBold para ficar mais fácil de entender.

É uma empresa de contabilidade com uma pegada super jovem e que queria transmitir isso, sem parecer sobrenomes ou siglas de nomes e coisas do tipo, o que é muito comum nesse meio. Então, fizemos esse exercício com o cliente e das várias palavras que apareceram no exercício de naming surgiram algumas que ficaram muito fortes e, uma delas, mais forte ainda que é: “guiar”. O que a gente fez foi acrescentar o pronome “Te” e, de quebra, acrescentamos o acento para mudar a sonoridade e juntamos a palavra. Então, na versão final ficou Téguia. Como o nome não entrega muito o que eles fazem, colocamos um descritivo, embaixo do logotipo, que ficou, na versão final: ‘Téguia. Contabilidade do futuro’. Téguia, no sentido de “te guiar com assuntos relacionados à contabilidade e finanças”.

Depois do nome criado, você já pode começar a registrar nas redes sociais, comprar o seu domínio para o seu site e, depois, registrar no INPI, que é o Instituto Nacional de Propriedade Industrial.


Sejam nomes patronímicos, toponímicos, compostos, simbólicos, arbitrários, associativos, inventados, acrônimos ou siglas, há um nome que seja encaixa perfeitamente com você.

Aqui, na BeBold já ajudamos muitos clientes a criar um nome original para o seu produto, serviço ou empresa e também podemos ajudar você. Ficou interessado e quer conversar com a gente? É só fazer clicar no botão abaixo: