O mercado de games está crescendo. E o Brasil está crescendo com ele.
BeBold
BeBold

julho 28, 2023

Mercado de games

Talvez você não seja o tipo de pessoa que gosta de jogar videogame, nos dias de hoje. Mas não tem como negar que eles ganharam um espaço considerável, nos últimos anos. Esse rápido crescimento está impulsionado por uma série de fatores, incluindo a crescente popularidade dos jogos para dispositivos móveis, o aumento do poder de processamento deles e a possibilidade da tecnologia de jogos em nuvem. A pandemia contribuiu – e muito – para esse crescimento, já que forçou as pessoas a ficarem em casa.

O tamanho do mercado de jogos foi estimado em US$ 173,7 bilhões, em 2021, e espera-se que atinja US$ 314,4 bilhões, até 2028, segundo dados da Mordor Intelligence.

O mercado de jogos é segmentado por plataforma, tipo de jogo e região. Por plataforma, o mercado é segmentado em jogos móveis, jogos de console e jogos de PC. Os jogos móveis são o segmento de mais rápido crescimento no mercado de jogos, com um CAGR (Compound Annual Growth Rate)* de 12,6% de 2022 a 2028. Isso é impulsionado pela crescente popularidade dos smartphones e tablets, bem como pelo aumento da disponibilidade de internet móvel.

Por tipo de jogo, o mercado é segmentado em jogos de ação, de aventura, de RPG, de estratégia e casuais. Os jogos de ação são o segmento de maior participação de mercado, com uma participação de 32,5%, em 2021. Isso é devido à popularidade dos jogos de ação entre os jogadores de todas as idades. Por região, o mercado é segmentado em América do Norte, Europa, Ásia-Pacífico, América Latina e Oriente Médio e África. A América do Norte é o maior mercado de jogos, com uma participação de 35,2% em 2021. Isso é devido à grande base de jogadores na América do Norte e à forte indústria de jogos na região.

Existe muita expectativa de que o mercado de games possa movimentar bilhões de dólares em todo o mundo, nos próximos anos. Para se ter uma ideia, em 2022, a indústria dos games faturou US$ 196,8 bilhões, e, segundo projeções da consultoria PwC, a expectativa é que o setor alcance um faturamento global de US$ 321 bilhões de dólares até 2026. É muita grana.

O Brasil, com suas dimensões continentais, é o maior consumidor de games da América Latina, sendo o 13º maior mercado de games do mundo, de acordo com a NewZoo, empresa global de dados sobre games. São R$ 12 bilhões todos os anos. Segundo dados da Pesquisa Game Brasil 2022, aproximadamente 74,5% das pessoas no nosso País são adeptas de jogos eletrônicos. Sim, mesmo você que joga Tetris pra passar o tempo, conta.

Os brasileiros, de e 25 a 34 anos, que é a principal faixa etária, representam 25,5%. Já entre 16 a 24 anos, são 17,7%. 51 % são mulheres. 48,3% das pessoas preferem jogar pelo celular, enquanto 20% priorizam o videogame e, 15,5%, o computador. Entre os jogadores (e as jogadoras), 67% se consideram gamers casuais, sem uma rotina de partidas tão frequente. Já 33% se consideram gamers “profissionais”, disputando três ou mais vezes por semana.

São dados interessantes. Mas o que podemos esperar como tendências para os próximos anos?

Um crescimento ainda maior para jogos móveis, com um CAGR de 12,6% de 2022 a 2028. Isso é impulsionado pela crescente popularidade dos smartphones e tablets, bem como pelo aumento da disponibilidade de internet móvel.

Aumento da adoção da tecnologia de jogos em nuvem, que permite que os jogadores joguem games sem precisar baixar ou instalar nada em seus dispositivos. Isso está tornando os jogos mais acessíveis a um público mais amplo e está impulsionando o crescimento do mercado de jogos.

Aumento da popularidade dos eSports, que são competições profissionais de jogos eletrônicos. Eles estão se tornando cada vez mais conhecidos, atraindo um público global de milhões de pessoas. O crescimento dos eSports está impulsionando o crescimento do mercado de jogos, pois está levando a um aumento na demanda por jogos e seus hardwares.

Personalização de jogos: os jogadores estão cada vez mais procurando games que possam personalizar para se sentirem representados. Isso está levando ao desenvolvimento de jogos com mais opções de personalização (de personagens, gráficos, experiências etc.), o que está impulsionando o crescimento do mercado de jogos.

Realidade virtual e aumentada: realidade virtual (VR) e a realidade aumentada (AR) estão revolucionando a indústria de jogos. Os jogos VR e AR oferecem aos jogadores uma experiência de jogo mais imersiva e envolvente.

Parceria com influencers.

Gamers que se destacam nas redes sociais, especialmente no YouTube, ditam tendências no segmento. Streamers, com transmissões ao vivo, são importantes nesse mercado, compartilhando novidades sobre jogos e produtos que usam, influenciando seu público. Esse formato é uma febre, com um dos maiores streamers do Brasil alcançando impressionantes 14.648.563 horas de visualização.

A presença no e-commerce e marketplaces é essencial para varejistas de jogos.

Oferecer uma experiência multichannel online é crucial para o público gamer. Grandes sites como Magalu e Amazon, com alta reputação, geram confiança e são vitrines de visibilidade para o segmento de Games.

Com o crescimento absurdo da Inteligência Artificial, nos últimos meses, a indústria dos games pode crescer muito mais e chegar a níveis – principalmente gráficos – que beiram à realidade. Não saberemos mais o que é real e o que é virtual. Só sabemos que o mercado de games vai crescer e ganhar um espaço cada vez mais considerável na casa, na mente, mas, principalmente, no coração das pessoas.

*CAGR (Compound Annual Growth Rate) é a taxa de crescimento anual composto, sendo um dos principais indicadores para analisar a viabilidade de um investimento.

Você tabém pode se interessar…

BeBold News | Abril/Maio 24

Chegamos com uma nova edição da nossa News. Você vai saber mais sobre eventos vibrantes; a importância de promover a cultura organizacional;...

Por Lucas Chiquetto Em um ambiente digital frequentemente saturado, destacar-se – pelos motivos corretos – tem sido cada vez mais difícil.  Com...

No mundo dinâmico dos negócios, a comunicação interna é uma ferramenta de transmissão de informações fundamental na construção da cultura organizacional forte...

Fale Conosco
Enviar via WhatsApp